10 agosto 2013

4º Batalhão de Vila Velha completa 32 anos de atividades

 

O município mais populoso do Espírito Santo viveu uma sexta-feira especial (09/08) com a comemoração do aniversário de 32 anos do 4º Batalhão de Polícia Militar de Vila Velha. Autoridades militares, lideranças comunitárias e empresariais, representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e familiares dos policiais participaram da solenidade realizada no quartel da unidade, no Ibes. Ao som da Banda da Polícia Militar, a cerimônia contou com uma intensa programação de homenagens concedidas aos novos e antigos integrantes do batalhão e a lideranças de outras instituições públicas e da sociedade civil.

O evento marcou ainda a saída da tenente-coronel Sônia do Carmo Grobério e a chegada do novo comandante do batalhão, tenente-coronel Laurismar Tomazelli. Entre os participantes estavam presentes o comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Edmilson dos Santos, e o presidente da Aspomires, capitão PM Ref Nailson Pedro Tolentino

A programação incluiu a entrega do Diploma Amigo do 4º Batalhão a autoridades militares, empresariais e religiosas. Houve ainda homenagem aos policiais transferidos para outras unidades e aos militares que ingressaram na reserva remunerada. A cerimônia foi marcada também pela premiação dos Destaques Operacionais do segundo trimestre de 2013. Foram premiados o cabo PM Ricardo Luiz da Costa (1ª Companhia); cabo PM Alessandra de Souza Coutinho (2ª Companhia); 1º sargento PM Edmilson Bono Rosa (3ª Companhia), soldado PM Igor Canal (4ª Companhia), soldado Angelo André Gomes (5ª Companhia). A cabo PM Alessandra de Souza Coutinho conquistou ainda a posição de destaque do semestre nas atividades operacionais.

Engajamento – Após três anos e quatro meses de atuação na unidade, a tenente-coronel Sônia do Carmo Grobério, que completa 30 anos de atividades na corporação, declarou sentir-se realizada, satisfeita e feliz pela oportunidade de comandar a unidade localizada no município mais populoso do Espírito Santo. A militar foi a primeira mulher no estado a assumir o comando de um batalhão.

De acordo com a tenente-coronel Sônia, no decorrer da sua gestão, a unidade intensificou o policiamento ostensivo nas áreas de risco conforme o mapa do crime, reativou o Grupo de Apoio Operacional, criou grupos de abordagens nas companhias e rondas ostensivas contra arrombamento. O batalhão fortaleceu a integração com a comunidade, a Prefeitura Municipal, a Polícia Civil, o Ministério Público, o Judiciário, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.

“Também atuamos na prevenção com a aplicação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) em escolas municipais, estaduais e particulares. Orientamos e distribuímos dicas de segurança pessoal e no comércio em todo o município. Outra ação foi a valorização da equipe de trabalho com o Programa de Reconhecimento Operacional (PRO), que prevê pontuação para os policiais que atuam proativamente, concedendo-lhes folga como premiação”, informa. Em sua avaliação, uma das conquistas do trabalho foi a redução significativa do número de homicídios ano após ano desde 2010.

Em sua avaliação, os problemas de segurança pública não podem ser solucionados isoladamente e torna-se necessária a permanente busca pela aproximação com a comunidade e a interação com os diferentes órgãos e com a sociedade civil para a promoção do trabalho integrado e de valorização dos policiais. Ao final do seu discurso, a ex-comandante declarou ter aprendido muito com o companheirismo, a união e o respeito das pessoas e agradeceu o engajamento de todas as unidades. Para ela, os integrantes do 4º Batalhão dão prova de coragem e dedicação extrema ao povo de Vila Velha ao assumirem arriscar suas vidas para a proteção das pessoas.

Ao término da fala, a tenente-coronel entregou ao novo comandante um estudo detalhado sobre o batalhão. Trata-se de um planejamento estratégico composto por informações sobre o posicionamento da unidade no contexto do desenvolvimento municipal. O documento traz dados sobre a população, bairros residenciais e comerciais e os índices de criminalidade, apontando os locais com maior incidência de ocorrências contra a vida e o patrimônio. Elaborado de modo compartilhado, o estudo também informa sobre a estrutura de atendimento, tipos de policiamento e os projetos em andamento no batalhão. A partir de uma visão de futuro, o prognóstico indica ainda a necessidade de efetivo e quais ações, processos e modalidades de policiamento podem ser implantados na região para acompanhar e contribuir com o desenvolvimento local.

Radiopatrulhamento – O tenente-coronel Laurismar Tomazelli mencionou ser uma grande honra e um enorme desafio assumir o comando do 4º Batalhão. Com 21 anos de corporação, o novo comandante destacou sua relação familiar com o município pois cresceu no bairro Soteco. Ao assumir o comando, ele pretende, primeiramente, dar continuidade aos trabalhos realizados pela tenente-coronel Sônia Grobério, e colocar em prática um plano de gestão alicerçado em três pilares: a valorização profissional, o diálogo com as comunidades e a repressão qualificada, intensificando os trabalhos de inteligência no combate à criminalidade em parceria com o Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Civil e Prefeitura Municipal de Vila Velha.

Tomazelli comprometeu-se em gerenciar a unidade de modo a valorizar e prestigiar o policial. “Trabalharemos muito e o mais importante, vamos trabalhar juntos, ombro a ombro, sem distinção entre o comandante e o soldado mais recruta. Oficiais e praças atuarão conjuntamente com a meta de proporcionar ao cidadão a sensação de segurança”, declarou. Uma das suas estratégias de ação será exigir da P2 uma atuação proativa e sintonizada com o serviço operacional. “O cartão de visita da Polícia Militar se chama radiopatrulhamento. São estes policiais que colocam a cara na rua. Quando um policial apreende uma arma, ele está promovendo a imagem da Polícia Militar”, destacou o tenente-coronel.

Saiba mais – Criado em 21 de janeiro de 1980 pelo Decreto 1383-N, o 4º Batalhão de Polícia Militar foi efetivamente ativado em 05 de Agosto de 1981. Os principais crimes registrados na região são contra o patrimônio (furto e roubo a comércio, de veículos e a pessoas em via pública) e os crimes contra a vida (homicídios e tentativas de homicídios). Em média, por dia, são registradas 500 intervenções policiais. São 8 a 9 mil atendimentos por mês.

Fotos: Soldado PM Pamela Carvalho