17 julho 2014

Animais silvestres voltam para a natureza

 

Dois macacos bugio, dez jabutis-amarelos, canários-da-terra, coleiros, sanhaços, sabiás, maritacas, totalizando 162 animais silvestres retornaram para a natureza na tarde de quinta-feira (17/07). Os animais foram soltos por integrantes do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) em uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), na zona rural de Presidente Kennedy, no sul do Espírito Santo.

Os animais são provenientes de apreensões, recolhimentos e entregas voluntárias e foram soltos após cuidadosa escolha do local e parecer favorável do Ibama. Antes da reintrodução ao habita natural e a reconquista da liberdade, acompanhada pelo biólogo e coordenador do Centro de Reintrodução de Animais Selvagens (Cereais), José da Penha Rodrigues, estes animais passaram por um atencioso acompanhamento que incluiu estudos de comportamento, medicação e alimentação adequada.

“Alguns animais são apreendidos em situação de estresse, mal alimentados e em condições delicadas de saúde, mas felizmente contamos com o trabalho valioso do Cereais na recuperação desses importantes animais”, relata o comandante da 4ª Companhia Ambiental, capitão Reinaldo Faria.

Os animais soltos ganharam um registro cuidadoso incluindo quantidade e sexo, além da produção de um registro fotográfico e boletim de ocorrência ambiental. Novas solturas já estão agendadas ao longo do ano em diversas regiões do Espírito santo.

Saiba mais – Os animais encaminhados pelo BPMA ao Cereais passam por uma rigorosa avaliação veterinária, são medicados, tratados e após recuperação, passam por uma nova avaliação com o biólogo José da Penha que vai dizer se estão aptos ou não para a reintrodução na natureza.

Com 20 anos de existência, o projeto já atendeu cerca de 100 mil animais, dos quais 70% já foram reintroduzidos na natureza, enquanto 30% foram transferidos para outros Estados, outros não resistiram aos maus-tratos sofridos e chegaram a óbito e muitos ainda se encontram em recuperação atualmente no Centro.

Fonte e fotos: Capitão Roberto Martins, da Seção de Comunicação Social do BPMA