1 fevereiro 2015

Aspomires abre comemorações do cinquentenário

 

“O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

Na abertura das comemorações dos 50 anos da associação, este trecho do evangelho do dia (Marcos 4: 26-34) foi lembrado pelo diretor de Relações Públicas da Aspomires, coronel PM Ref José Maria Leite, para representar a evolução da entidade nestas cinco décadas de vida. Com a presença de associados, funcionários, diretores, conselheiros, autoridades militares e civis, a solenidade foi realizada na manhã de sexta-feira (30/01), no Cerimonial Aspomires.

O evento contou com a participação do Secretário de Estado da Segurança Pública, André de Albuquerque Garcia; o subcomandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, Ruy Guedes Barbosa Júnior; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo, coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa; o secretário chefe da Casa Militar, coronel José Nivaldo Vieira Campos, entre outros representantes de instituições públicas e associações.

Militares de outros estados também prestigiaram a cerimônia: o presidente da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Feneme), coronel PM RR Marlon Jorge Teza, e o diretor da entidade, coronel PM RR Abelardo Camilo Bridi, vieram de Santa Catarina para cumprimentar a administração da Aspomires pelos 50 anos. Da mesma forma, o presidente e o vice-presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Pedro Chavarry Duarte e o coronel Robson Paulo, respectivamente, se confraternizaram com os participantes.

Tradição e Inovação – Os convidados foram recebidos pela Banda da Polícia Militar. Após a apresentação do Hino Nacional, o coronel Leite cumprimentou os presentes e convidou ao palco o diretor de Finanças da entidade, coronel Ciromar Garcia, que é sogro de um dos fundadores da associação, em 1965, coronel Amado, hoje com 106 anos de idade.

“Estamos orgulhosos de dizer: muito obrigada coronel Amado, esta data significa a conquista da maturidade”, celebra o coronel Leite, explicando que, no passado, quando os primeiros companheiros fundaram a associação era como se lançassem uma semente de mostarda na terra cujo grão pequeno evolui para uma árvore frondosa. Nesta época, eles representavam um grupo de 30 militares. Hoje, são quase 8 mil associados e cerca de 30 mil famílias atendidas pela Aspomires.

Ao salientar a importância do policial e do bombeiro militar no cotidiano das pessoas, o diretor perguntou ao público: “qual funcionário público se dedica tanto à população?” Na sequência, foram apresentados os dois vídeos institucionais realizados pela associação em parceria com a Produtora Mirabólica para contar a história e destacar os principais serviços oferecidos pela entidade nas assistências social, jurídica e financeira.

Avanço Tecnológico – O coordenador do Planejamento Estratégico, o diretor de Interior, coronel Adilson Silva Tolentino, destacou o empenho da entidade em estudar e desenvolver o Sistema de Gestão Integrada. O objetivo é organizar, agilizar, monitorar, controlar e avaliar os processos administrativos, proporcionando maior transparência, qualificação e integração à gestão.

As duas empresas envolvidas na implantação das ferramentas de Tecnologia de Informação apresentaram as conquistas vindas deste investimento. A Infopar, empresa de consultoria e desenvolvimento de sistemas, enfatizou de modo especial o novo programa de cadastramento criado para captação, organização, armazenamento e compartilhamento de informações. Os principais benefícios do sistema em cada área administrativa foram destacados pela Sênior, empresa de soluções em gestão.

Com base neste novo sistema de gerenciamento, o associado passa a contar com uma central de relacionamento. Os militares da ativa, reserva e as pensionistas poderão fazer solicitações, atualizar dados cadastrais, agendar tarefas, consultar compromissos, acompanhar o atendimento das demandas, apresentar reclamações e sugestões através do www.aspomires.com.br.

Para o vice-presidente da associação, coronel BM Ref Carlindo Tristão Charpinel, o maior presente entregue ao associado nesta data é o Sistema de Gestão Integrada. “O grande desafio é manter este projeto vivo, funcionando com toda esta transparência, confiança e segurança. O maior desafio daqui pra frente é manter a associação sempre crescendo”, destaca Charpinel.

Reconhecimento – O secretário de Segurança e Defesa Social, André de Albuquerque Garcia, cumprimentou os associados da reserva e da ativa pelo aniversário e agradeceu à Aspomires pelos serviços prestados à sociedade ao cuidar de quem cuida da população. Segundo o secretário, sem esse socorro e a proteção, o policial tem a sua atividade de segurança pública prejudicada.

“A Aspomires é fruto de uma união, de um sentimento de coesão de pessoas que se juntaram em 1965, de indivíduos que estavam preocupados com aqueles que entravam na reserva. (…) Esses fundamentos devem ser orgulho e motivo de reverência para a associação. (…) A proposta de atender aos policiais militares atende também ao meu objetivo de atender melhor o cidadão capixaba”, salienta André Garcia.

Após a mensagem do secretário de estado, o presidente da instituição capitão PM Ref Nailson Pedro Tolentino saudou a todos os presentes. Em seu discurso, o militar disse que esta cerimônia não só marca um caminho extraordinário, fruto de um sonho, também revigora a chama no coração marcada pelo idealismo, motivo maior de qualquer empreendimento. “Estes 50 anos são motivo de orgulho e de reflexão. Devemos procurar não somente sermos bons, mas os melhores na prestação de assistência ao associado. Esta é a razão da nossa existência”, completa o presidente.

Um bolo simbólico foi levado até o salão do cerimonial para celebração dos 50 anos. Logo depois os convidados foram agraciados com um coquetel. A programação do cinquentenário continua durante todo o ano com uma série de confraternizações nas representações do interior, além da realização do Encontro Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Eneme), no mês de abril.

 

Confira alguns depoimentos dos participantes:

 

“A existência de uma associação é fundamental. A associação consegue tratar o que o comando do bombeiro, das instituições não consegue fazer de forma rápida para ajudar tanto quem está na inatividade quanto quem está na atividade. O apoio e a estrutura de uma associação como a Aspomires são fundamentais porque proporcionam tranquilidade para nós gestores que temos a responsabilidade de cuidar tanto da tropa ativa quanto dos inativos.”

Comandante do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo  – Coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa

………………………………………………………………….

 

“A associação tem uma importância grande porque é uma retaguarda, porque é encarregada de proporcionar, dar tranquilidade àqueles homens e mulheres que todos os dias saem de suas casas pra se dedicarem a mais nobre missão que é socorrer, proteger e assistir a todos os cidadãos capixabas. Este apoio que a Aspomires proporciona em todas as áreas de assistência aos nossos policiais faz com estes homens e mulheres prestem um serviço de melhor qualidade, de melhor relevância à sociedade capixaba.”

Subcomandante-geral da PM – Ruy Guedes Barbosa Júnior

………………………………………………………………….

 

“Hoje não há como as pessoas, as entidades, as corporações sobreviverem se não estiverem unidas. Uma forma de estar unidas é através da organização em associações. Só assim é possível enfrentar todos os problemas do dia-a-dia. Muito mais para uma profissão difícil como esta dos militares dos estados. Não há outra saída senão se reunir em associação. Por isso, é importante termos associações que sobrevivam durante os anos, no caso, 50 anos. O trabalho da Aspomires é importante até para dar sustentação à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros porque o seu profissional estando assistido vai conseguir prestar um melhor serviço durante a sua atividade”.

Presidente da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Feneme) – Coronel PM RR Marlon Jorge Teza

………………………………………………………………….

 

“Realmente é uma satisfação muito grande ver o crescimento, o serviço prestado ao associado com qualidade, responsabilidade e ética. É um orgulho participarmos desta associação. Além do bom atendimento e da facilidade de comunicação com a entidade, um dos maiores presentes entregues para o associado é o espaço do Cerimonial cujos recursos serão revertidos para ampliação das assistências social, jurídica e financeira.”

Presidente do Conselho Deliberativo e Fiscal da Aspomires – Coronel PM Ref Guilherme Rodrigues Santos

……………………………………………………………………

 

“A evolução da associação é indescritível. Quando foi criada, falei para o fundador, esta associação não tem condições de sobreviver. É muito pequena, não tem sócios, não tem ninguém pra se associar. No entanto, hoje vemos esta grandiosidade, não podia nunca imaginar. É uma satisfação imensurável. Era muito difícil ter uma associação naquela época, nasceu com 30 associados. É muita ousadia fundar uma associação desta com uma inatividade tão pequena como naquela época. Hoje a inatividade é muito grande. A Aspomires se desenvolveu e se tornou este gigante que hoje vemos. A associação tem que continuar este mesmo destino, esta mesma visão de progresso que possibilitou a criação de um Sistema de Gestão Integrada. O desafio é manter o crescimento, é dar possibilidade para que outros associados venham fazer parte da entidade”.

Associado Aposentado – Coronel Silas de Oliveira Ribeiro

……………………………………………………………………..

 

“Sou associado desde 1989. A Aspomires é a associação que ajuda a gente no que precisar. Toda vez que recorri à entidade sempre tive apoio. Foi através de um empréstimo concedido pela associação que pude conquistar a minha casa própria. Sou muito grato. Ela representa muito pra mim, pra minha esposa e para os meus filhos. Estou com 26 anos de corporação, então faço parte desta história”.

Bombeiro associado da ativa – César da Vitória Santos

…………………………………………………………………………….

 

“Eu me associei à Aspomires porque quando há muitos anos, lá no antigo Edifício Navemar, no Centro de Vitória, onde a entidade funcionava, eu precisei, fui muito bem atendida e me senti como se estivesse em casa. O ambiente é muito agradável. O capitão Nailson é como se fosse uma pessoa da família. A evolução da associação nestes 50 anos é fantástica. Hoje a gente vê todo este empreendimento, este edifício, este aniversário, toda esta tecnologia, e o atendimento continua o mesmo, continua humano. Isso é que é bacana aqui. Espero que melhore a cada dia”.

Policial Militar – Subtenente Dalva de Assis Souza

………………………………………………………………………….

 

“Eu, como presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Rio de Janeiro, não imagino, sei da dificuldade de se conduzir uma associação. As associações possuem uma dificuldade muito grande pra se realizar, pra se entender como associação, ser entendida como associação. É um caminho que estes desbravadores, estes bandeirantes, lá em 1965, escolheram. Estes companheiros tiveram essa ideia da associação porque já vislumbraram uma dificuldade. Eles sabiam das dificuldades passadas pelos policiais, nas questões salariais, na falta de assistência social por parte do governo, num período de plena ditadura militar, em que existem as intervenções, em que a polícia é deixada a um segundo plano. Só estes desbravadores sabem da dificuldade que tiveram para formar a associação. Mas já mostravam claramente que a vida é associativa, que eles só poderiam resolver os problemas deles em coletividade, em discussão, porque a associação traz a discussão, traz a democratização dos sistemas, das ideias. Claro que com isso traz o conflito e o confronto. É justamente neste conflito e neste confronto que você cresce. Agora imagina numa época em que os direitos dos cidadãos eram tolidos, com atos institucionais em pleno vapor, formar uma associação significava ser comunista. Formar uma associação era querer que o marxismo russo ou Cuba aportasse em Vitória. Companheiros foram discriminados, foram perseguidos, sofreram perseguições porque esta história é comum nas policiais militares que possuem o mesmo número de sapato 40. Enfrentar esta dificuldade e chegar 50 anos depois neste espaço físico, podendo desfrutar de uma fala livre, antes de tudo, isso é o reconhecimento destes companheiros e de suas famílias que lá atrás representaram esta grande semente de mostarda, o menor grão de todas as hortaliças, mas que quando cresce é capaz de dar sombra para as árvores. Parabéns ao Espírito Santo, à Aspomires, à atual diretoria, pensionistas, ativos e inativos que fazem parte desta associação”.

Presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Rio de Janeiro – Coronel Pedro Chavarry

……………………………………………………………………………………..

 

Fotos: Fabio Machado