30 janeiro 2014

Aspomires completa 49 anos

 

Associados, funcionários, diretores e conselheiros da Aspomires comemoraram os 49 anos da entidade com um café da manhã realizado nesta quinta-feira (30), no Cerimonial Aspomires. Prestes a completar cinco décadas de atividades, a instituição acumula cada vez mais conquistas e desafios na busca pela ampliação e melhoria dos serviços prestados aos associados.

Com quase 7 mil associados, a entidade festejou avanços como a reforma e ampliação da sede, a construção do Cerimonial Aspomires, o Planejamento Estratégico, o aumento e ampliação dos convênios, o crescimento das representações no interior, dentre outras ações.

Aos 81 anos, o primeiro sargento aposentado Francisco Izidro Gomes, participou da comemoração ao lado da esposa Maria Reinoso Gomes e da filha Cleugeny Gomes. Aposentado há 33 anos, Francisco é associado desde os primeiros anos e sente-se feliz e orgulhoso de visitar a entidade junto com membros da família. “A associação é importante porque é um lugar social, onde podemos vir e com quem podemos contar”, declarou o militar.

Para a auxiliar administrativa da Aspomires, Kátia Walter Waiandt, a associação é sua segunda família. Há onze anos na entidade, a funcionária destaca o bom convívio entre os colaboradores e o crescimento da instituição. “A estrutura física e as condições de trabalho melhoraram. O associado também ganhou um ambiente mais confortável onde pode ser atendido com mais privacidade”, exemplifica Kátia.

Uma das responsáveis pelo atendimento às pensionistas, a funcionária destaca a importância social do acolhimento prestado pela entidade às viúvas dos militares. “Espero que a associação possa fortalecer o trabalho social, ampliar os convênios e crescer ainda mais”, completa.

O quadragésimo nono aniversário da Aspomires teve gosto de preparação para o cinquentenário, a ser festejado no próximo ano. Depois do café da manhã de confraternização entre associados, funcionários e diretores, o Conselho Deliberativo e Fiscal (CDF) e o Conselho Diretor (CD) se reuniram para discutir a proposta de programação para a comemoração dos 50 anos.

Um dos momentos mais marcantes da reunião foi o pronunciamento do 2º vice-presidente do Conselho Deliberativo e Fiscal (CDF), coronel PM Ref Jair Cruz do Nascimento, ex-presidente da entidade (1992 a 1995). O militar é filho do coronel PM Ref Ernesto Vieira da Silva, que ajudou a elaborar o primeiro estatuto da associação em conjunto com o primeiro presidente, coronel PM Ref Lumberto Maciel de Azevedo (1965 a 1983).

“A associação tem importância salutar porque socorre os necessitados dentro do direito, da compreensão e da expressão da Justiça Social. (…) Espero um maior crescimento da entidade através do Cerimonial. Este espaço social vai alavancar os recursos financeiros e fazer chegar até nós a sociedade capixaba”, ressalta o conselheiro.

 

Confira na íntegra o discurso em comemoração ao 49º aniversário da Aspomires:

 

Ilustríssimos Senhores, Presidente Administrativo da Aspomires, Senhor Presidente do CDF, Senhores Diretores e Senhores Conselheiros.

Salve o Dia 30 de janeiro de 1965.

Nós, associados da Aspomires – Associação dos Militares da Reserva, Reformados, da Ativa da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e Pensionistas dos Militares do Estado do Espírito Santo, destinada a assegurar e defender o exercício dos direitos sociais e individuais, a segurança de direitos em geral, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma associação paterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida com a solução pacífica das controvérsias de seus associados – reunidos em Assembleia Geral para esse fim convocada, aprovamos, sob a proteção de Deus, o seguinte Estatuto.

Declara o nosso Estatuto na sua primeira lição a acolhida aos Direitos Sociais, calcados na Igualdade e na Justiça, motivados na Disciplina que é a rigorosa observância e o acatamento integral das leis. Aquilo que para o oficial é a honra, para o camponês é a propriedade e para o comerciante é o crédito. Sim, para a grande maioria da humanidade, Deus é reconhecido como sendo o fundamento último da Moral, onde se fundamenta a Família, que é hoje a instituição social básica, fator fundamental de estabilidade e solidez para uma comunidade. Ora, o homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça.

É bom lembrar que a temperança e o trabalho são dois verdadeiros médicos do homem. O trabalho aguça-lhe o apetite e a temperança impede-o de abusar dele.

Trinta de Janeiro nos traz a saudade e a gratidão. A caminhada pela estrada do tempo nos deixa saudades – dor da ausência, e a gratidão que nos fala que não há no mundo exagero mais belo que o da gratidão, os quais consagra para si o Amor, a maior das paixões, porque a todos consegue suavizar.

Gratidão aos queridos construtores da Aspomires: Cel RR Lumberto Maciel de Azevedo, Cel RR Francisco Eugênio de Assis, Cel RR Anísio Pereira de Souza, Cel RR Ernesto Vieira da Silva, Cel RR Abdon Rodrigues Cavalcante, Cel RR Sebastião Lopes da Costa, Major RR Manoel Aquilino da Silva, Major Thompson Pimenta e tantos outros que reverenciamos em nossos corações…

Queridos companheiros de labutas, chegamos ao primar de mais uma temporada de trabalho e, como tal, não poderíamos deixar de dizer: Senhor Presidente, Cap Nailson: Aí está o seu trabalho de tantos e tantos anos, que lindos e belos serviços – orgulho dos nossos olhos, capitaneados pelos diretores Cel RR Charpinel e Cel RR Leite, aos quais a Aspomires muito os agradece pelo arrojo deste empreendimento magnífico e belo…orgulhem-se!

Em 30 de Janeiro de 1965 foi fundada a Associação dos Policiais Militares da Reserva e Reformados do Estado do Espírito Santo.

Finalidade: União e Solidariedade entre seus sócios, cujo fim primordial é a assistência social em toda a sua expressão. Todavia é mister que se diga que a Associação é a Trincheira para se pugnar junto aos Poderes constituídos de nosso Estado e da União, como “Arautos”, as reivindicações de interesses dos associados ou que vierem ferir os nossos interesses, os interesses da Polícia Militar num todo. Dentro do princípio do respeito e da decência, não permitindo interferências de quem quer que seja na malversação dos nossos pensamentos, atitudes e gestos, os quais estarão sempre voltados à disciplina e à ordem.

Podemos dizer ainda que a união é o efeito de unir; ela é força e elo. Que a solidariedade – grande expressão a sua palavra – é a dependência mútua entre os homens, sentimento que leva os homens a se auxiliarem mutuamente. Enfim é uma Doutrina Social e Moral. Liberdade é de se dizer – quero sim caminhar, andar, correr sem descansar. Nossa vida é um deserto infinito. Vou sempre em busca de poder abraçar um amigo e sentir o calor de uma grande amizade. É o desejo de servir e o valor de se ter liberdade!…

Termino as minhas palavras cumprimentando a todos e pedindo ao nosso Deus, Pai, que nos ajude – calcando mágoas, afastando espinhos, como se a escarpa desta vida fosse o mais real de todos os caminhos.

 

Parabéns!

 

Cel PM Ref Jair Cruz do Nascimento

Conselheiro do Conselho Deliberativo e Fiscal (CDF)

30-01-2014