Aspomires promove o 1º Novembro Azul para discutir a saúde do homem
29 novembro 2016

Aspomires promove o 1º Novembro Azul para discutir a saúde do homem

Aspomires promove o 1º Novembro Azul para discutir a saúde do homem

Na última quarta-feira (23), o Cerimonial Aspomires foi palco do Novembro Azul, uma manhã dedicada à saúde do homem.  Com o lema “Câncer de Próstata – Precisamos tocar neste assunto”, a Aspomires recebeu cerca de 200 militares, entre policiais e bombeiros militares, homens da Marinha e do Exército, internos do PRESTA e associados.

O evento contou com duas palestras proferidas pelo Dr. Robson Canhamaque, major médico da PMES, e pelo Sgt BM Antônio de Carvalho, profissional de Educação Física e Postura Corporal.  Esta ação foi idealizada pela Diretoria de Ação Social, com objetivo de alertar sobre os riscos da não prevenção do câncer de próstata e foco na promoção da qualidade de vida. A manhã foi abrilhantada com a participação especial da Banda de Música da PMES.

O presidente Cap Raimundo ressaltou que a instituição está focada no associado e seus beneficiários. Além da assistência financeira e jurídica, a diretoria tem se empenhado na busca pelos direitos dos militares estaduais e em ações sociais. “Esta é a Aspomires que planejamos desde quando assumimos a administração desta instituição. Uma das ações é trazer discussões sobre assuntos que afetam, direta ou indiretamente, a todos os homens e mulheres de farda. No mês de outubro, promovemos o Outubro Rosa e, neste mês, não poderíamos deixar de realizar um evento alusivo ao Novembro Azul”, apontou o presidente.

Pesquisa da ONU aponta que câncer de próstata é a doença que mais mata homens em todo o mundo. Esta doença supera acidentes de trânsito, AVC e doenças cardíacas. No Brasil, são mais de 600 mil casos e, no Espírito Santo, este número atinge mais de 1.500, de acordo com levantamento do Instituto Nacional do Câncer (INCA). A próstata é uma glândula presente somente no homem.

Com a temática “Um toque no preconceito”, Dr. Robson Canhamaque, agradeceu ao convite da Aspomires. Segundo o palestrante, o câncer de próstata não apresenta sintomas e, somente por meio do exame, é possível obter o diagnóstico. “O objetivo desta apresentação foi orientar e incentivar para que façam o teste. A estimativa é de que quando descoberto a tempo, o câncer de próstata tem 90% de chance de cura”, frisou o médico. E alertou: “O tumor existe, é verdadeiro, mesmo que não se apresente sintomas, é necessário fazer o exame”.

A segunda palestra levou um novo conceito de envelhecimento. Para o senso comum, tornamo-nos velhos quando chegamos aos 60 anos de idade. Entretanto, de acordo com Sgt BM Antônio de Carvalho, o processo de envelhecer é contínuo e começa ainda na gestação. “Todo mundo deseja viver mais, mas ninguém quer envelhecer. O envelhecimento humano faz parte da vida, é um processo contínuo e leva à perda das capacidades vitais”, alerta. E complementa: “Não existe uma fórmula da juventude. É preciso ter qualidade de vida. É necessário dedicar, pelo menos, três a quatro vezes na semana, um tempo para a prática de exercícios. Afinal, cuidar da saúde é bem melhor do que tratar a doença”.

Para o participante tenente Jarom, da Marinha do Brasil, o evento foi bastante instrutivo para todo o público. “Achei que os temas abordados foram muito relevantes. E falar sobre câncer de próstata no meio militar é fundamental, grande parte do nosso contingente é masculina e ainda há muito preconceito. Este tipo de evento precisa ser incentivado, pois educa”, elogiou o tenente da Marinha.

O comandante da 1ª Cia do 5º Batalhão de Aracruz, Cap Segato, ressaltou que os militares precisam valorizar eventos como este. “As palestras foram muito produtivas. Os palestrantes demonstraram domínio sobre o assunto, o que enriqueceu o conteúdo. Os militares muitas vezes não dão valor a estas oportunidades que surgem. Às vezes, o policial está em seu dia de folga e não vem prestigiar um evento como este. É muito importante a realização de ações como esta. Divulguei para meus policiais. A manhã desta data foi muito importante, sobretudo para homens da nossa categoria”, apontou Cap Segato.