4 setembro 2015

Corpo de Bombeiros dá dicas de segurança para população

 

Com a comemoração do Dia da Independência, em 07 de setembro, e do Aniversário da Cidade de Vitória, no dia 08 de setembro, o capixaba terá um feriado prolongado a partir desta sexta-feira (04/09). Para melhor aproveitar os dias de folga, não se pode descuidar da prevenção. O Corpo de Bombeiros do Espírito Santo (CBMES) chama a atenção para as principais dicas de segurança em diferentes situações. Confira:

 

Se for viajar:

Lembre-se de fechar o registro do gás de sua casa. Deixe ligado apenas os equipamentos necessários, como a geladeira. Retire da tomada todos os outros aparelhos elétricos. Antes de pegar a estrada, confira se a manutenção do veículo está em dia. Atente para a documentação obrigatória e, em hipótese alguma, consuma bebidas alcoólicas antes de dirigir.

 

Evite afogamentos:

As crianças são as principais vítimas de afogamento. Segundo dados do Ministério da Saúde, a principal causa de mortes e sequelas na faixa etária de zero a 14 anos de idade, tem relação com acidentes não intencionais, como afogamento. Isso se deve à displicência dos adultos que as deixam sozinhas (um momento de distração pode ser fatal), por causa da curiosidade natural da idade, pelo fato de as crianças não saberem nadar, por se apavorarem mais facilmente, entre outros fatores.

Muito se engana quem pensa ser necessário grande volume de água para que haja o afogamento. Pelo contrário. Uma quantidade pequena pode ser a causa “mortis”, principalmente de afogamento infantil, pois geralmente acontece muito rápido, é silencioso e quando a criança está sem a supervisão de um adulto.

Dicas para prevenir acidentes na água:

– Não imergir em água após lanches e refeições;

– Não se afastar da margem;

– Não saltar de locais elevados para dentro da água;

– Prefira lançar objetos flutuantes (bolas, boias, isopores, madeiras, pranchas e outros) ou então corda para salvar pessoas, ao invés da ação corpo a corpo. Este ato pode causar o afogamento de ambos;

– Não deixar crianças sozinhas sem a presença de um adulto responsável;

– Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;

– Olhar a sinalização do local, pois a mesma indicará se ele é próprio para banho ou não;

– Evite brincadeiras de mau gosto, como os conhecidos “caldos”;

– Tome cuidado ao caminhar sobre as superfícies rochosas. Elas podem estar escorregadias, o que levaria a quedas e cortes;

– Oriente a criança do perigo existente ao entrar em águas mais profundas ou ficar só;

– Em caso de problemas, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros, para que o mesmo oriente e auxilie a vítima. Disque 193.

– Não deixe a criança na banheira enquanto vai buscar algum objeto fora do banheiro: bastam 10 segundos para que a criança dentro da banheira fique submersa;

– Não abandone uma criança para atender ao telefone: apenas 2 minutos são suficientes para que a criança submersa na banheira perca a consciência;

– Não deixe uma criança só em qualquer tipo de reservatório d’água: uma criança submersa na banheira ou na piscina entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no cérebro;

– Nunca deixe a criança sozinha dentro ou próxima da água, mesmo em lugares considerados rasos;

– Mantenha baldes, recipientes e piscinas infantis vazios. Guarde as vasilhas sempre viradas para baixo e fora do alcance das crianças;

– Feche sempre a tampa do vaso sanitário e tranque a porta do banheiro;

– Em praias, rios, represas e lagos preste muita atenção na criança. Fique alerta nas mudanças de ondas e correntes, por exemplo;

– Sempre use colete salva-vidas aprovado pela Capitania dos Portos quando estiver em praias, rios, lagos ou praticando esportes aquáticos;

– Saiba quais os amigos ou vizinhos têm piscina em casa e quando seu filho for visitá-los, certifique-se de que será supervisionado por um adulto enquanto brinca na água;

– Instale cercas de isolamento ao redor da piscina, com pelo menos 1,5 metros de altura, equipadas com portões e travas;

– Tenha um telefone próximo à área de lazer e o número da central de emergência;

– Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos;

– Matricule as crianças em aulas de natação, se puder.

 

Bicicleta, skate e patins:Muitos aproveitam o feriado para dar uma volta de bicicleta, skate e patins em orlas ou praças. Para que isso seja feito sem que haja perigo de lesões, o CBMES também dá dicas sobre medidas de prevenção.

 

– Compre um capacete que atenda aos padrões de qualidade;

– O tamanho é essencial. O capacete deve ser confortável e aconchegante, nunca apertado. Também não pode ficar solto, balançando de um lado para o outro;

– Tenha certeza de que o capacete está colocado corretamente, centrado na parte de cima da cabeça e as tiras ajustadas e afiveladas sob o queixo;

– Se o seu filho está relutante para usar o produto, deixe que ele escolha o próprio capacete com a cor e o estilo que achar melhor. Dessa forma, ele não vai tirar o equipamento quando você não estiver por perto;

– Converse com outros pais para que eles convençam os filhos a usar os equipamentos de segurança também. As crianças usam mais tais equipamentos quando estão com outras que também fazem uso deles;

– As crianças devem brincar em locais seguros, fora do fluxo de carros e longe de piscinas e sacadas;

– Vigilância é essencial até que as crianças desenvolvam as habilidades necessárias para o trânsito;

– Andar no sentido do trânsito, não contra ele;

– Usar sinais de mão apropriados;

– Respeitar os sinais de trânsito. Pare em todos os sinais vermelhos;

– Parar e olhar para os dois lados antes de atravessar a rua;

– Não andar de skate, bicicleta ou patins em locais escuros. Se andar à noite use roupas claras ou, se possível, reflexivas;

– Prestar manutenção na bicicleta constantemente;

– Os pés da criança devem alcançar o chão enquanto ela estiver sentada no assento da bicicleta.

 

Trilha com segurança:

– Sempre que for fazer trilha em locais com caminhos mal demarcados, como o Morro do Mestre Álvaro, não abrir mão de um guia;

– Fazer planejamento de horários para não correr o risco de anoitecer e você estar num lugar desconhecido;

– Comunicar parentes e amigos que você está indo para tal lugar e informar o horário que pretende voltar, assim, caso passe do previsto, alguém estará alerta;

– Ter disponível algum meio de comunicação;

– Levar alimentos e líquidos a fim de manter a hidratação;

– Em caso de emergência e necessidade de acionar o Corpo de Bombeiros, mantenha-se no mesmo local, de preferência o mais próximo possível da trilha até a chegada do socorro.

 

Lembre-se: Prevenção também salva!

Seja o herói de sua casa, proteja sua família.

 

Dados e Fotos: Assessoria de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros do ES (CBMES)