8 dezembro 2014

Corpo de Bombeiros disponibiliza vídeos para evitar acidentes domésticos

 

A vida doméstica esconde perigos para toda a família. O Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES) tem preparado uma série de vídeos para orientar as pessoas a agir de forma preventiva para evitar perigo ou reagir da forma mais adequada diante dos acidentes. Além de acessar as dicas publicadas no site da corporação (http://www.cb.es.gov.br/conteudo/dicas/default.aspx), a população pode assistir aos vídeos preparados pela instituição.

Iniciadas em agosto, as produções audiovisuais transmitem informações simples e importantes para a redução das ocorrências. De linguagem simples e direta, esses vídeos estão sendo produzidos com recursos próprios e a colaboração dos militares e serão disponibilizados em qualidade Full HD nos canais do CBMES no Youtube, Facebook e também em versão para o Whatsapp.

 

Saiba mais sobre como evitar acidentes domésticos:

 

O que é uma queimadura?

 

A queimadura está entre os acidentes domésticos mais comuns e caracteriza-se por lesões nos tecidos que envolvem as diversas camadas do corpo como a pele, cabelos, pelos, o tecido celular subcutâneo, músculos, olhos, etc. Geralmente são causadas pelo contato direto com brasa, fogo, vapores quentes, sólidos superaquecidos ou incandescentes. Podem também ser causadas por substâncias biológicas (caravelas e águas-vivas), químicas como ácidos, soda cáustica e outros. Emanações radioativas como as infravermelhas e ultravioletas, ou ainda a pela eletricidade, também são fatores desencadeantes das queimaduras.

Desta forma, as queimaduras podem ter origem térmica, química, radioativa ou elétrica. Saber diferenciar a queimadura é muito importante para que os primeiros cuidados sejam efetuados corretamente. As queimaduras podem ser classificadas de várias formas de acordo com o tipo de lesão que causa.

 

Diante disso, identifique os tipos de queimaduras:

 

Queimadura de Primeiro Grau: A lesão atinge apenas a camada mais superficial da pele (a epiderme), apresentando vermelhidão local, ardência, inchaço, calor local e dor. Pode ocorrer em pessoas que se expõem ao sol por tempo prolongado e sem proteção. Quando atinge grande parte do corpo, é considerada grave.

Queimadura de Segundo Grau: A lesão atinge as camadas mais profundas da pele (a chamada derme). A característica desse tipo de queimadura é a presença de bolhas. Há inchaço e a dor é intensa. Como ocorre perda da camada superficial da pele, que protege contra a perda excessiva de água, nesse tipo de queimadura pode ocorrer também, perda de água e de sais minerais, e provocar um quadro de desidratação grave. Esse tipo de queimadura pode ser causado pela exposição a vapores, líquidos e sólidos escaldantes.

Queimaduras de Terceiro Grau: Nesse tipo de queimadura, ocorre lesão de toda a pele, atingindo os tecidos mais profundos como os músculos. Curiosamente, esse tipo pode não ser doloroso, já que as terminações nervosas que geram a dor são destruídas junto com a pele. A cicatrização geralmente é desorganizada. Normalmente requer a realização de cirurgias, com enxerto de pele retirado de outras regiões do corpo.

 

Procedimentos diante de uma pessoa queimada:

 

Se a queimadura for causada por líquido superaquecido (água quente, alimentos quentes):

 

– Esfriar imediatamente a área queimada com água gelada (de preferência) ou água corrente com a finalidade de neutralizar a ação do calor;

– Isolar ou proteger a área queimada com um pano limpo;

– Não alimentar o paciente;

– Encaminhar imediatamente o paciente a um serviço de urgência para a devida avaliação pela equipe médica e tratamento.

 

Se a queimadura for causada por substância inflamável (álcool, gasolina, thinner):

 

– Apagar a chama com um pano limpo úmido (de preferência);

– Esfriar a lesão com água gelada ou corrente;

– Proteger a área queimada com um pano limpo;

– Não alimentar o paciente;

– Encaminhar imediatamente o paciente a um serviço de urgência para a devida avaliação pela equipe médica e tratamento pela cirurgia plástica.

 

Se a queimadura for causada por substância química (ácidos e bases):

 

– Lavar exaustivamente a área queimada com água corrente;

– Proteger a área queimada com um pano limpo;

– Não alimentar o paciente;

– Encaminhar imediatamente o paciente a um serviço de urgência para a devida avaliação pela equipe médica e tratamento pela cirurgia plástica.

 

Se a queimadura for causada por corrente elétrica (fios e tomadas descobertas):

 

– Desligar a fonte de energia (chave elétrica) ou afastar a fonte de energia (fio elétrico) com um isolante (pedaço de madeira) antes de socorrer a vítima;

– Encaminhar imediatamente o paciente para um serviço de urgência (hospital).

 

Se a queimadura for causada por agentes biológicos (água-viva, caravela):

 

– Lavar a área queimada com água corrente;

– Proteger a área queimada com um pano limpo;

– Encaminhar o paciente para um serviço de urgência (hospital).

 

Se a queimadura for causada por fogos de artifício:

 

Explosivos:

 

– Além da queimadura, existe nesse tipo de trauma a laceração e a perda de tecidos associados à lesão. É bastante comum nesse tipo de situação a amputação dos dedos e até da mão, e a lesão das estruturas ósseas, entre outros, associadas à hemorragia causada pelo trauma.

– Proteger a área queimada com um pano limpo;

– Caso haja lesão da mão ou dos dedos, elevar o braço para diminuir a hemorragia;

– Encaminhar o paciente para um serviço de urgência (hospital).

 

Não explosivos:

 

– Esfriar a área queimada com água gelada ou corrente;

– Proteger a lesão com um pano limpo;

– Encaminhar o paciente para um serviço de urgência (hospital);

 

Cuidados iniciais básicos com as crianças

 

– As crianças com idade inferior a 05 anos estão em risco devido a vários fatores como pele mais fina, demora na reação, pouca agilidade e grande curiosidade. No entanto, alguns cuidados ajudam a reduzir esse risco:

– Não prepare alimentos quentes com a criança nos braços ou no colo;

– Mantenha as crianças longe da cozinha, principalmente na hora do preparo das refeições. A maior parte das queimaduras causadas por líquidos superaquecidos ocorre nesse intervalo de tempo;

– Não deixe ao alcance das crianças substâncias inflamáveis utilizadas para limpeza, como o álcool. Guarde-as em local seguro. Por produzirem chama, quando em combustão, essas substâncias servem de atrativo para as crianças, especialmente na época dos festejos juninos;

– Não dê fogos de artifício às crianças, principalmente do tipo explosivo. Além das queimaduras, eles causam lesões graves nas mãos, nem sempre são passíveis de recuperação;

– Não deixe fios e tomadas descobertas porque podem causar lesões graves nas mãos e boca das crianças;

– Não exponha a criança ao sol por muito tempo, principalmente entre 10h e 15 horas.

 

Crianças com idade inferior a 01 ano:

 

– Não segure a criança no colo enquanto estiver ingerindo líquido quente ou cozinhando;

– Evite aquecer a mamadeira ou os alimentos no forno de micro-ondas, pois o aquecimento não é uniforme;

– Teste a água do banho com o dorso da mão ou com termômetro, antes de molhar a criança;

– Mantenha objetos aquecidos, como cigarros e ferro de passar, longe do alcance da criança;

– Mantenha produtos de limpeza fora do alcance das crianças;

– Use protetor de tomadas elétricas;

 

Crianças com idade entre 01 e 03 anos:

 

– Não utilizar equipamentos com fios danificados ou partidos;

– Nunca deixe a criança sozinha na banheira. Elas podem ligar a água quente, cair ou se afogar rapidamente;

– Ensine a criança a não puxar objetos como toalha de mesa, fios e outros;

– Deixar os cabos das panelas voltados para o lado interno do fogão. Não permitir a presença de crianças próximas ao fogão, churrasqueira.

 

Crianças com idade entre 03 e 05 anos:

 

– Nessa idade, elas podem começar a ser treinadas na prevenção de incêndios e queimaduras. Elas já têm idade suficiente para reconhecer o som de um detector de fumaça;

– Usar apenas isqueiros com dispositivo protetor de acendimento acidental;

– Ensinar à criança as diferenças entre brinquedo e palito de fósforo.

 

Crianças com idade entre 05 e 12 anos;

 

– Planejar e praticar as saídas em caso de incêndio;

– Conversar sobre a segurança na cozinha;

– Ensinar sobre o uso do forno de micro-ondas, forno elétrico e aquecedores;

– Manter líquidos inflamáveis fora de vista e de acesso.

 

Serviço:

 

O principal centro de referência no atendimento às crianças queimadas no Estado é o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória.

Endereço: Alameda Mary Ubirajara, 205, Bairro Santa Lúcia, Vitória – ES.

Telefone: (27) – 3324-1566; (27) – 3345 7979.

 

Cuidados gerais:

 

– Evite fumar. Se fumar, evite fazê-lo deitado;

– Em queimaduras elétricas, retire o fio da tomada ou desligue a energia geral. Nunca toque na vítima enquanto ela estiver em contato com a eletricidade. Toda vítima de queimadura elétrica deve ser levada ao hospital;

– Utilize cinzeiros fundos e com proteção lateral;

– Evite manipular álcool próximo a cigarros, charutos, fósforos acesos;

– Investigue vazamentos de gás;

– Feche a válvula do botijão de gás antes de sair de casa e antes de ir dormir;

– Mantenha o botijão de gás longe do calor direto e sempre na vertical;

– Manipule os fogos de artifício com cuidado;

– Evite o uso de bronzeadores caseiros;

– Não utilizar álcool engarrafado diretamente sobre o fogo, na forma de jato, pelo risco de explosão;

– Nunca considere uma queimadura sem importância;

– Não tente tratar queimaduras de acordo com conselhos de vizinhos ou de balconistas de farmácia;

– Fogo e bebida não combinam. Evite essa associação.

 

Atenção: O que você não deve fazer em caso de queimadura:

 

– Nunca aplique na lesão produto caseiro como sal, açúcar, pó de café, pasta de dente, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha ou qualquer outro ingrediente, pois eles podem complicar a queimadura e dificultar um diagnóstico mais preciso;

– As soluções caseiras para diminuir a dor e a ardência das queimaduras podem piorar e até causar infecção no local atingido. Borra de café, manteiga e pasta de dente são os produtos mais comuns que as pessoas passam nas queimaduras sem saber que estão cometendo um grande erro e piorando o ferimento. Não se deve passar nenhum tipo de produto no local queimado e sempre lavar muito bem com água corrente até que passe o ardor, e, logo em seguida, procurar socorro médico;

– Não tente tratar o paciente sem ter o conhecimento médico científico necessário para a cura da lesão;

– Não aplique gelo diretamente sobre o local, pois isso pode piorar a queimadura;

– Se houver roupa grudada na região da queimadura, não remova. Apenas corte a mesma ao redor da lesão;

– Não cubra a queimadura com algodão.

– Nunca fure as bolhas;

– Não demore em pedir auxílio especializado, em caso de dúvida, sempre procure o hospital. Quando mais tardio for o início do tratamento, pior. Queimaduras na face, genitália, mãos e pés são sempre consideradas graves, devendo ser procurado atendimento hospitalar imediatamente;

– Evite também pomadas ou remédios naturais, assim como qualquer medicação que não for prescrita por médicos;

– Em caso de ingestão de produtos cáusticos ou queimaduras em boca e olhos, lavar o local com bastante água corrente e procurar o pronto-socorro;

– Não toque a área afetada;

– Não respirar a fumaça em caso de incêndios. Lembre-se que a inalação de fumaça pode causar queimaduras nos pulmões e brônquios, mesmo que não haja queimadura externa visível. Caso o ambiente esteja com muita fumaça, pode-se diminuir a inalação com um pano molhado próximo do nariz e boca e se locomovendo de maneira agachada, com o nariz bem próximo ao chão, pois nesta região a concentração de fumaça é menor;

 

Acesse:

 

Queimaduras na cozinha – https://www.youtube.com/watch?v=KsD6gZa0BeM

Objetos cortantes na cozinha – https://www.youtube.com/watch?v=T2t5St72MFU

Queimaduras com foto – https://www.youtube.com/watch?v=X65akWuaKuc

 

Fonte: Corpo de Bombeiros do Espírito Santo (CBMES)