3 agosto 2013

Corpo de Bombeiros forma 121 novos cabos para operar viaturas de grande porte

 

Após 444 horas de estudo e qualificação, 121 novos cabos foram integrados ao Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo. A cerimônia de formatura aconteceu na manhã de ontem (02/08), no auditório da Faculdade do Centro-Leste (UCL), em Manguinhos, na Serra, e contou com a participação do comandante-geral da corporação coronel Edmilton Ribeiro Aguiar Junior, entre outras autoridades militares e representantes de associações representativas dos bombeiros. A Aspomires prestigiou o evento com a presença do presidente, capitão PM Ref Nailson Pedro Tolentino e do diretor de Assuntos Jurídicos, coronel PM Ref Carlos Augusto de Oliveira Ribeiro.

O Curso de Habilitação de Cabos foi realizado de 25 de junho de 2012 a 02 de agosto de 2013 e preparou os novos cabos para a condução e a operação das viaturas operacionais de grande porte utilizadas pela corporação, seguindo as normas e exigências estaduais e federais.

O comandante acolheu os alunos-formandos, familiares e instrutores, enaltecendo a participação e o esforço de todos na valorização do desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional do bombeiro.  “São 121 pessoas capacitadas para conduzir os nossos veículos operacionais. São viaturas muito caras, de alta complexidade porque têm corpo de bombas, plataformas elevadas. Esse pessoal vai permitir que estes veículos tenham quem conduza. Não adianta nada comprar equipamentos se nós não tivermos pessoas qualificadas e técnicas para conduzi-los. E esta formatura vai proporcionar isto, além de uma oxigenação na corporação, pois são pessoas novas que estão galgando outras graduações, permitindo a renovação da nossa instituição”, declara o coronel Edmilton.

Currículo – Para participação no curso, os alunos deveriam ter prestado cinco anos de serviço ativo como soldados. A grade curricular abordou as seguintes disciplinas: Condução de Viaturas Operacionais (46h), Curso de Condução de Veículos de Emergência (40h), Curso de Vistoria – Nível 1 (20h), Educação Física (30h), Informática Aplicada (20h), Noções de Mecânica (56h), Operação de Corpo de Bombas (30h), Operação de Escadas, Plataformas e Equipamentos Agregados (48h), Resgate Técnico (40h), Resgate Veicular (44h), Sistema de Comando em Operações – Curso Básico (20h), Tática de Combate a Incêndio Estrutural (40h), Ajuste de Curso (10h).

Para o chefe do Centro de Ensino e Instrução de Bombeiros, tenente-coronel Félix Gomes Martins, uma das principais características deste curso é a grande dedicação dos militares. “É um curso longo que exige que o militar saia do seio da família e venha para o quartel servir a comunidade um pouco melhor. Nesta busca de melhor serviço à sociedade, eles passaram por disciplinas das áreas de salvamento, de combate a incêndio e de condução e operação de viaturas. Hoje, os nossos veículos são de um valor econômico considerável e nós  preparamos estes homens para conduzir estas viaturas de forma segura, protegendo o cidadão e também prestando um serviço de qualidade para nossa população”, explica o tenente-coronel.

Homenagem – Um dos momentos de maior emoção da formatura aconteceu durante homenagem da corporação aos dois bombeiros mortos em acidente, no dia 15 de junho deste ano. O aluno-cabo Jorge Colodetti Mião, 38, e o soldado Leonardo Faria Marchito, 30 anos, faziam uma inspeção de rotina no caminhão auto-tanque quando o veículo capotou no km 40 da Rodovia do Sol (ES 060), no trevo de Setiba, em Guarapari. Após capotar, a viatura pegou fogo e os militares morreram carbonizados. Os formandos, familiares e autoridades militares se emocionaram e aplaudiram de pé o exemplo de companheirismo e dedicação dos bombeiros mortos.

O primeiro colocado no curso, Stefano Santos Gomes, comentou sobre o esforço exigido pelo curso a todos e destacou o empenho do aluno-cabo Colodetti em colaborar com os demais colegas no aprendizado. “O curso foi difícil pra todo mundo, principalmente, para quem nunca tinha operado plataforma, automóveis de grande porte, mas com um pouco de dedicação e empenho deu para alcançar o primeiro lugar. Mas a vitória não foi só minha. A vitória foi também do aluno-cabo Colodetti que sempre disponibilizou seu período de folga para ajudar a turma já que ele era o mais experiente”, destaca o formando.

Foto: Assessoria de Imprensa BM5/Soldado Zucoloto