19 março 2013

Defesa Civil Estadual orienta contra perigos de chuvas fortes

 

Chuvas intensas e contínuas mudaram a rotina de sol e calor dos capixabas desde a segunda-feira (18/03). De acordo com previsão do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o tempo continuará chuvoso até a manhã desta quarta-feira (20/03). A Defesa Civil Estadual ligada ao Corpo de Bombeiros do Espírito Santo oferece uma série de orientações para se evitar problemas provocados pelas chuvas.

Desabamentos e Alagamentos – De acordo com o órgão, quem mora em construções que apresentam riscos deve ficar atento aos sinais de desabamento como rachaduras e ruídos estranhos. O morador precisa abandonar a residência e encaminhar-se para um lugar seguro.

Também é perigoso entrar em áreas alagadas. Se não houver jeito, é necessário evitar ao máximo o contato com a água, utilizando calçados ou improvisando sacos plásticos para proteger as pernas. Usar luvas para evitar o contato com a água e a lama é outro cuidado importante. É necessário evitar o contato com água de enchente por causa dos riscos de contaminação por enfermidades como a leptospirose, doença infecciosa presente na urina de animais, entre eles, o rato.

Mesmo para quem sabe nadar, a força das enchentes é pesada e violenta e, em locais inclinados, perde o controle. Não se deve cruzar pontes onde o nível do rio subiu. Também não é seguro se abrigar embaixo de árvores ou ficar próximo a postes e nem se aproximar de cercas de arame e varais metálicos.

Trânsito – Se não é possível evitar sair de casa de carro, o motorista deve fazer o percurso devagar e com atenção redobrada, acender os faróis, aumentar a distância em relação ao veículo da frente e não fechar os cruzamentos. As áreas alagadas podem esconder buracos, mas se o condutor tiver que atravessar um alagamento, deve manter a aceleração contínua em primeira. O motorista ainda precisa esperar que o carro da frente transponha a área alagada para prosseguir a sua travessia. Outra dica é procurar áreas elevadas para estacionar e aguardar o nível da água abaixar. Mas não é seguro parar o carro próximo a árvores ou postes.

A Defesa Civil Estadual ainda orienta o cidadão após enchentes: é fundamental descontaminar os locais e a caixa de água, utilizando uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água, além de somente beber água engarrafada, fervida ou clorada. Outra orientação é desligar a energia elétrica e desconectar as tubulações de gás para evitar incêndios, choques elétricos ou explosões.

O cidadão pode contribuir para não agravar as enchentes ao deixar de jogar lixo nas vias públicas, evitando o entupimento de bueiros, e ao não depositar sedimentos, troncos, móveis e lixo em rios. Outro cuidado é não acumular lixo nem entulho próximo a residência.

Como acionar – Para registrar uma ocorrência ligada às chuvas, basta entrar em contato com a Defesa Civil Municipal ou acionar o Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes) através do 193. O órgão repassará o caso para o Corpo de Bombeiros Militar.

Foto: Arquivo/Secretaria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Vila Velha