5 abril 2015

Feneme conclama oficiais para integração

Pela segunda vez, a capital dos capixabas receberá o Encontro Nacional de Entidades Representativas de Oficiais Militares Estaduais (Eneme), uma realização da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Feneme) em parceria com a Associação dos Militares da Reserva, Reformados, da Ativa da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e Pensionistas de Militares do Estado do Espírito Santo (Aspomires). O encontro será realizado nos dias 08, 09 a 10 de abril, no Cerimonial Aspomires, em Bento Ferreira.

Nesta entrevista, o presidente da Feneme, coronel Marlon Jorge Teza, destaca os principais objetivos do evento e conclama as lideranças associativas para a importância da integração das entidades estaduais na busca pelo fortalecimento das lutas da categoria e da sociedade na área da Segurança Pública.

Conheça o presidente da Feneme – Nascido em Santa Catarina, o coronel Marlon Jorge Teza formou-se pela Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT), em 1980. É graduado em Estudos Sociais pela FEPEVI – atual UNIVALI – e possui especialização na Escola de Governo (UDESC-ALESC -1998) e em Gestão da Segurança Pública (ULBRA-2004).

Possui o Curso de Gestão em Segurança Pública pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, em 2005, e vários cursos na área militar e policial militar, com destaque para o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO-1994); Curso de Logística, Mobilização, Políticas e Estratégias na Escola Superior de Guerra (ESG/1997) do Rio de Janeiro; Curso Superior de Polícia Militar na Academia de Polícia Militar da Brigada Militar (2004), no Rio Grande dos Sul.

Comandou diversas OPM operacionais e estratégicas na PMSC e também atuou como Diretor de Segurança Cidadã da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina. Atualmente é Conselheiro Titular do Conselho Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (CONASP) e membro da Academia de Letras dos Militares Estaduais.

Dentre várias obras técnicas destacam-se vários artigos científicos e de opinião publicados e ainda o livro Temas de Polícia Militar, lançado em 2011.

 

Quais os objetivos do XIV Eneme?

Coronel Marlon – Dentre outros, os principais objetivos do Eneme são: reunir as principais lideranças associativas e Oficiais das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil para analisar e debater o cenário atual, a perspectiva de futuro e assuntos relevantes que dizem respeito às Instituições Militares Estaduais e do Distrito Federal e seus integrantes; unificar ações para uma atuação coordenada, em nível nacional; e esclarecer as autoridades, em todos os níveis, e a sociedade brasileira como um todo sobre o trabalho desenvolvido pelas entidades representativas de Oficiais das Policiais Militares e Corpos de Bombeiros Militares.

 

Qual a importância do Eneme para o debate nacional sobre a Segurança Pública?

Coronel Marlon – O Eneme tem sua importância fundamentada em seus participantes, palestrantes qualificados para o debate, verdadeiros especialistas em Segurança Pública. Os seus conhecimentos teóricos e práticos adquiridos durante anos de trabalho dedicados a sociedade brasileira podem, como mencionado, construir soluções concretas para a área atualmente tão problemática em qualquer rincão deste imenso país.

 

Como o encontro quer fortalecer a luta associativa da categoria?

Coronel Marlon – O Eneme fortalece a atividade associativa na medida em que unifica ações nacionais e fomenta ações locais em prol do fortalecimento da classe e das Instituições Militares dos Estados e do Distrito Federal.

 

Quais os maiores desafios das associações no contexto político e social atual? Quais temas estão em destaque no diálogo com a sociedade e as instituições?

Coronel Marlon – O maior desafio das entidades representativas de militares é justamente criar através de debates qualificados soluções ou pelomenos sugerir essas soluções às autoridades públicas do Legislativo e do Executivo visando à qualidade de vida da sociedade no que se refere a Segurança Pública.

Os temas são ligados à Segurança Pública, especialmente aqueles relacionados à necessidade do estabelecimento do ciclo completo de persecução criminal para todas as polícias, inclusive a Polícia Militar. O encontro irá discutir ainda o Poder de Polícia Administrativa do Corpo de Bombeiros Militar; os direitos das pensionistas dos militares, dentre outros assuntos de relevância. Ao discutir tais temas, o encontro levará ao conhecimento das autoridades e da própria sociedade quais os reais problemas e encaminhará as verdadeiras soluções para a Segurança Pública.

 

Por que o Espírito Santo foi escolhido para sediar pela segunda vez o Eneme?

Coronel Marlon – Vários são os motivos que levaram a escolha do Espírito Santo para a realização, pela segunda vez, do Eneme. Um deles foi a disponibilidade da Aspomires e de toda a oficialidade em sediá-lo. Outro foi a localização geográfica, levando em consideração a extensão territorial do Brasil e, principalmente, porque a Feneme confia que os capixabas ajudarão de maneira decisiva na divulgação dos resultados do encontro para todo o País.

 

Como tem se consolidado a parceria entre a Feneme e a Aspomires na realização deste evento?

Coronel Marlon – Tem sido perfeita desde as reuniões preparatórias até o presente momento. Por isso, temos a convicção que será mais um grande Eneme.

 

O que o participante irá encontrar nesta nova edição?

Coronel Marlon – Todos os participantes encontrarão muita organização e muita informação importante para suas instituições e para suas vidas profissionais. Ao final, todos entenderão que somente o associativismo e a união nos levarão ao sucesso e à consequente qualidade de vida da sociedade que é o grande desiderato de todos nós.