17 março 2016

Não se intimide, denuncie

 

O cidadão pode participar mais efetivamente das ações de Segurança Pública do Espírito Santo. Um dos principais instrumentos de combate à criminalidade é o Disque-Denúncia. Por meio de uma ligação gratuita para o telefone 181, a população pode denunciar qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de crimes. E isso sem se identificar porque o serviço mantém o anonimato de quem denuncia. O serviço ajuda no trabalho investigativo das autoridades policiais e ainda contribui com a integração entre os cidadãos e os agentes de segurança.

Histórico – A ideia inspirada no Disque-Denúncia do Rio de Janeiro chegou ao Espírito Santo em outubro de 2001 através de parceria da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) com o Movimento Rio de Combate ao Crime (MOV RIO).  Em março de 2003, a ONG Espírito Santo Unido Contra o Crime (ESUCC) e a Sesp celebraram o convênio nº 001/2003, estabelecendo uma parceria para o custeio das operações do serviço, incluindo pessoal, manutenção das instalações, equipamentos e materiais de consumo. O Disque-Denúncia começou a funcionar no ano de 2005.

Como funciona – Ao ligar, o cidadão será atendido por pessoas treinadas e capacitadas para coletar a denúncia. Para o registro das informações, o denunciante deve informar qual é o crime; indicar o local onde ocorreu, quando aconteceu e qual o autor, além de informar o endereço para localização dos envolvidos.

O atendente fará mais algumas perguntas relacionadas ao crime denunciado e o cidadão que telefonou ainda poderá complementar o registro com mais informações que julgar necessárias. Após a denúncia, o cidadão receberá uma senha que o possibilitará complementar as informações com novos dados e ainda acompanhar a apuração. As denúncias são entregues a agentes das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros responsáveis por avaliar as informações e encaminhar para os órgãos competentes. O serviço funciona todos os dias 24 horas por dia.

 

Dados: Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp-ES)