10 março 2014

Polícia Ambiental comemora 26 anos

 

Chegar cada vez mais perto da população para promover a educação ambiental e multiplicar as ações de prevenção e de fiscalização em defesa da natureza. Confiante na importância do trabalho conjunto e compartilhado entre a corporação e a sociedade, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental do Espírito Santo (BPMA) completou 26 anos de vida no dia 03 de março.

Para comemorar a data, a unidade especializada realizará uma solenidade, às 9h30, nesta quarta-feira (12/03), no auditório do Hospital da Polícia Militar (HPM). A cerimônia será marcada pela premiação dos Destaques Operacionais do 3º e 4º trimestres de 2013. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Edmilson dos Santos, confirmou presença no evento.

Com quase três décadas de atuação, o batalhão acumula outras conquistas. Há 26 anos, quando foi instalada, a unidade não dispunha de tantos recursos tecnológicos como são disponibilizados atualmente, entre eles, aeronaves para fiscalização aérea, GPS, computador com internet e até telefone celular, de acordo com o comandante do BPMA, tenente-coronel Francisco José Silva Gomes.

À respeito das ocorrências, houve uma inversão no tipo de crime cometido pelos infratores. Antes eram mais comum infrações como o desmate e a queimada.  Segundo o tenente-coronel, estes crimes reduziram um pouco, pois as pessoas estão se conscientizando da necessidade de procurar o órgão ambiental para uma atuação controlada e regularizada nestas propriedades rurais de modo a não agredir a natureza.

Hoje, conforme levantamento do órgão, as ocorrências mais frequentes são relacionadas a crimes contra a fauna, como a caça de animais silvestres, a captura para o tráfico de animais e a manutenção das espécies em cativeiro. Outra atividade criminosa frequente é a degradação: a construção de aterros irregulares, a poluição de recursos hídricos e a abertura ilegal de estradas estão dentro desta categoria.

Na avaliação do tenente-coronel Gomes, o último ano foi marcado pelo ritmo acelerado de ações de fiscalização e de conscientização ambiental, tanto na área urbana quanto na área rural, com vistas a diminuir os danos e os impactos das ações humanas sobre o meio ambiente. “A sociedade tem participado efetivamente através das denúncias de crimes ambientais e em relação aos pedidos de realização de palestras e workshops sobre educação ambiental”, comemora o comandante.

Fortalecer a participação e a mobilização social é uma das metas do Plano de Comando da unidade. “Nosso objetivo é elencar todos os possíveis clientes para as ações de educação ambiental. Vamos cadastrar escolas, igrejas, centros comunitários, empresas, entre outros espaços que possam receber as palestras. Assim, queremos a ampliar a mensagem de preservação para mais pessoas e chegar nestes locais antes mesmos destes espaços fazerem contato com o órgão”, informa o tenente-coronel Gomes.

Quem quiser agendar uma palestra ou uma apresentação da unidade, pode procurar a Companhia mais próxima para atendimento. As pessoas também podem fazer denúncias. Não precisa se identificar.

 

Onde denunciar 

Região Centro/Serrana – (27) 3636-0173

Região Norte/Noroeste – (27) 3711-8151

Região Norte/Nordeste – (27) 3763-3663

Região Sul – (28) 3521-3358

Região do Caparaó – (28) 3553-2042

Ou e-mail: bpma@pm.es.gov.br

 

Saiba mais sobre o Batalhão de Polícia Militar Ambiental

A primeira unidade de  policiamento ambiental, a Companhia de Polícia Florestal, que deu origem ao BPMA, foi instalada no dia 03 de março de 1988, no município de Cariacica. Na época, a subunidade policial era responsável por diversas ações de fiscalização ambiental em todo o Estado.

Atualmente, o BPMA, sediado no município da Serra, conta com o efetivo de 161 policiais militares, distribuídos em quatro companhias destacadas no território capixaba, nos municípios de Cariacica, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e São Mateus. O BPMA possui outras sete bases operacionais, entre Pelotões e Destacamentos de Polícia Ambiental.  Além das ações de fiscalização e repressão, o órgão executa e apoia ações e projetos de educação ambiental.

 

O batalhão atua nas seguintes fiscalizações 

 

Flora

– Desmates;

– Queimadas;

– Corte seletivo de árvores, transporte, beneficiamento, armazenamento e comércio de madeira;

– Comércio irregular de produtos e subprodutos florestais (orquídeas, bromélias, palmitos, xaxim, etc).

 

Fauna

– Caça;

– Captura e comércio irregular de animais;

– Rinhas;

– Maus Tratos;

– Manutenção irregular de animais em cativeiro.

 

Pesca

– Pesca sem licença;

– Transporte, beneficiamento, armazenamento e comércio de pescado irregular;

– Pesca com petrechos e técnicas proibidas;

– Pesca em períodos de defeso;

– Pesca em locais proibidos;

– Pesca de espécies que devam ser preservadas;

– Pesca de espécies abaixo do tamanho permitido.

 

Poluição e outros

– Lançamento de efluentes em cursos d’água;

– Desvio de curso d’água;

– Extração, transporte e comércio irregular de recursos minerais;

– Funcionamento irregular de atividades potencialmente poluidoras.

 

Registros da Polícia Ambiental por ano

REGISTROS/ANO

2011

2012

2013

Crimes contra Flora

352

351

353

Crimes contra a Fauna

569

809

767

Denúncias Atendidas

4.501

4.934

5.689

Animais recolhidos/apreendidos

4.039

5.697

5.698

Armas apreendidas

184

152

270

Munições apreendidas

2.491

2.767

2.578

Redes apreendidas (em metros)

33.086,5

28.001,5

23.152,5

Tarrafas apreendidas

69

94

63

Público atendido – Educação Ambiental

144.793

85.561

Boletins de Ocorrência Registrados

7.815

14.685

16.500

Foto e Dados: Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA)