19 novembro 2015

Resgate com cães volta de Mariana após buscas

A equipe de operações com cães (K9) do Corpo de Bombeiros retorna ao Espírito Santo na tarde desta quinta (19/11), depois de dez dias trabalhando nas buscas aos desaparecidos em Mariana, Minas Gerais.

Os militares foram enviados à cidade mineira para reforçar as ações de resgate e busca aos corpos dos desaparecidos após o rompimento das barragens e estavam atuando junto com as equipes de outros estados.

Eles serão recebidos pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa e por uma comitiva de oficiais, para ouvir deles a experiência inédita de buscas nestas condições extremas naquele tipo de terreno.

A atuação durou 10 dias ininterruptos e os militares com seus cães trabalharam e enfrentaram as mais extremas adversidades pela dificuldade de deslocamento no terreno, em locais repletos de lama densa, que exigia dos bombeiros esforço além do normal, obrigando-os a diminuir os intervalos de descanso para o bombeiro cuidador e seu cão de resgate.

“As demais equipes que lá estiveram foram substituídas e a nossa atuou até o limite da segurança estabelecido pelo protocolo de buscas desta natureza, obrigando-nos a desmobilizar e retornar ao estado”, disse o tenente Felipe Mello, que comandou a equipe capixaba em Mariana. “Passei por momentos de muita tensão e vivenciei experiências que já marcaram minha carreira tão recente”, finalizou ele, que não foi visualizado pela equipe do helicóptero de resgate no final de um dia de operação e só conseguiu ser retirado da lama ao utilizar um sinalizador de emergência quando a aeronave já estava indo embora e ainda teve que saltar para se agarrar ao esqui e subir a bordo.

“Nosso trabalho foi fundamental para indicar áreas que não possuíam corpos, evitando assim ações desnecessárias pelos bombeiros empregados nas buscas. Nossos cães ainda encontraram partes de corpos humanos, o que auxiliou no trabalho de identificação das pessoas desaparecidas”, afirmou o tenente coronel Leonardo Meriguetti, coordenador da atividade de operações com cães do Corpo de Bombeiros do ES, encarregado por monitorar o trabalho realizado em Minas Gerais.

Texto e Fotos: Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiro dos Espírito Santo (CBMES)