A Cidade

Com a divisão do território brasileiro em capitanias hereditárias, pelo Rei de Portugal, D. João III, coube ao fidalgo Vasco Fernandes Coutinho os cuidados com a capitania do Espírito Santo. O donatário instalou a sua administração no sopé do morro da Penha, em Vila Velha, em 23 de maio de 1535, marcando a fundação do Espírito Santo.

Em busca de uma região mais segura onde pudessem se proteger dos ataques dos índios e de estrangeiros (holandeses e franceses), os portugueses começaram a explorar o local, seguiram pela baía de Vitória e, depois de contornarem a ilha, chegaram a Santo Antônio. Vitória foi fundada em 08 de setembro de 1551, quando os portugueses venceram a batalha contra os índios Goitacazes, passando a chamar o local de Ilha de Vitória, uma das três capitais mais antigas do Brasil.

A cidade cresceu em direção à parte continental. Outros centros urbanos se formaram com a instalação de empreendimentos residenciais e comerciais. Apesar do esvaziamento, nas últimas décadas, seguido de um processo de revitalização, o centro guarda construções da primeira metade do século XVI, um dos patrimônios históricos mais antigos do país.

Vitória está localizada no Espírito Santo, um dos estados da Região Sudeste, localizado próximo às grandes metrópoles brasileiras. É considerada a segunda capital mais antiga do Brasil.

A ilha de Vitória é integrada por um arquipélogo formado por 33 ilhas e uma porção continental. Seu traçado litorâneo revela cenas naturais compostas por ilhas, encostas, enseadas, mangues e praias.

Com 348.268 habitantes, conforme estimativa de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Vitória é o centro da Região Metropolitana cuja composição inclui os municípios de Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, Guarapari e Fundão.

A economia da cidade está fundamentada nas atividades portuárias, no comércio e na prestação de serviços. Com uma posição geográfica estratégica, a capital é um dos principais pontos de escoamento da produção nacional devido à excelente infraestrutura logística. Integrada este arsenal logístico rodovias, dois grandes portos – o de Vitória e o de Tubarão, considerados importantes complexos portuários do país –, ferrovia e um aeroporto.

Misturando-se às paisagens naturais ergue-se uma cidade de vários tempos. Isso porque a capital combina a arquitetura moderna com os traços da história colonial. O centro da cidade, que abriga o Palácio do Governo, guarda construções da primeira metade do século XVI num rico acervo cultural, artístico e histórico.

Formada nas últimas décadas, a parte norte forma hoje um dos centros de negócios mais modernos da capital, reunindo prédios de diferentes órgãos públicos e as sedes de empresas de diferentes portes e segmentos econômicos.

 

Fotos de Vitória