22 setembro 2014

Espírito Santo celebra Dia Estadual do Policial Militar Ambiental

 

Pela primeira vez, os capixabas comemoraram o Dia Estadual do Policial Militar Ambiental, celebrado em 21 de setembro, na mesma data em que se festeja o Dia da Árvore. A data foi estabelecida pela Lei nº 10.231, de autoria do deputado estadual Glauber Coelho, publicada no Diário Oficial do Estado no último dia 28 de maio. O parlamentar faleceu este ano vítima de um acidente automobilístico.

A programação será desenvolvida ao longo dos próximos dias e prevê a realização de atividades de educação ambiental em escolas e comunidades. Também faz parte da comemoração uma visita dos policiais militares ambientais à Área de Proteção Ambiental (APA) do Mestre Álvaro, na Serra, no dia 23 de setembro, para a realização de trilhas com orientações ao efetivo.

Conheça a história – A primeira unidade de policiamento ambiental, a Companhia de Polícia Florestal, que deu origem ao BPMA, foi instalada no dia 03 de março de 1988, no município de Cariacica. Na época, a subunidade policial era responsável por diversas ações de fiscalização ambiental em todo o Espírito Santo.

Atualmente, o BPMA, sediado no município da Serra, conta com o efetivo de 173 policiais militares, distribuídos em quatro companhias destacadas nos municípios de Cariacica, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e São Mateus. O BPMA possui outras sete bases operacionais, entre Pelotões e Destacamentos de Polícia Ambiental.

Principais atividades – Considerada uma Unidade Especializada da Polícia Militar do Espírito Santo, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental tem como principal objetivo a preservação da ordem pública em seu aspecto ambiental. As ações se dividem, principalmente, nas atividades de educação ambiental, prevenção e fiscalização.

Suas atividades incluem a proteção de manguezais, rios, lagos, lagoas e mar territorial; o policiamento em remanescente de Mata Atlântica e Unidades de Conservação, Parques Nacionais, Estaduais e Municipais, Reservas Biológicas, Estações Ecológicas, Áreas de Preservação Ambiental; fiscalização de desmatamentos, aberturas de estradas em matas, corte seletivo e anelamento de árvores; e ainda a fiscalização do transporte, armazenamento e industrialização de produtos e subprodutos provenientes da flora nativa como madeira, palmito, plantas nativas.

A missão dos policiais ambientais também envolve a fiscalização em serrarias, fábricas de carvão e similares; a fiscalização a queimadas irregulares, da caça ilegal e da manutenção em cativeiro de animais silvestres; o desmonte de armadilhas para apanha de animais silvestres; o combate a biopirataria e ao tráfico de animais silvestres. O efetivo também realiza vistoria em obras e atividades poluidoras como mineração e verificam barragens, desvios de curso d’água, aterros em áreas de preservação.

A unidade atua no combate à pesca predatória; na verificação de irregularidades em peixarias, empresas de pesca e similares; e no recolhimento de animais silvestres oriundos de entregas voluntárias. No âmbito da educação ambiental, os policiais desenvolvem atividades de conscientização da população, em especial, com palestras nas escolas, para destacar a necessidade de cuidar e proteger a natureza.

Dados e foto: Comunicação Social do BPMA – Capitão PM RR Roberto Martins