Pontos Turísticos

A Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, é composta pelos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Viana, Guarapari e Fundão. Conheça os principais pontos turísticos destas cidades:

 

Vitória

Catedral de Vitória Catedral Metropolitana: Em estilo neogótico, com vitrais valiosos, foi construída no século XX. Em seu subsolo há uma capela onde estão enterrados os bispos do Espírito Santo.
Santuário-Basílica de Santo Antônio Santuário de Santo Antônio: Construído na década de 1960, possui três cúpulas. A arquitetura é em estilo barroco, sendo uma réplica de um templo italiano do século XVI consagrado a Maria, na cidade Todi.
palacio-anchieta Palácio Anchieta: Construção jesuítica do século XVI, abriga desde o século XVIII a sede do governo Estadual. De frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória, o prédio guarda o túmulo do Padre José de Anchieta e é uma das sedes de governo mais antigas do Brasil.
Teatro Carlos Gomes  Teatro Carlos Gomes: Construído em 1927 e projetado pelo arquiteto italiano André Carloni, que se inspirou no teatro Scala de Milão, Itália. A cúpula de estilo neorenascentista italiano foi feita pelo artista plástico capixaba Homero Massena.
panoramica-camburi  Praia de Camburi: Mais conhecida da cidade, com cerca de 5 km, é ideal para a prática de esportes, como vela, kitesurf e pesca oceânica.
curva02  Curva da Jurema: Ao longo dos 800m de sua faixa de areia, o visitante pode admirar a paisagem e aproveitar um dos muitos quiosques com áreas cobertas, que servem deliciosos petiscos da culinária capixaba.
Parque Pedra da Cebola  Parque Municipal Pedra da Cebola: Ideal para caminhadas e contato com a natureza. No local funcionava uma pedreira, transformada em parque graças a uma ação da comunidade. O parque também conta com um espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental e mirante sobre um paredão rochoso, utilizado para alpinismo.
Foto de Yuri Barichivich, retirada do site da  Rede Tribuna  Ilha das Caieiras: Cercada por manguezais, a localidade abriga pescadores, catadores de caranguejos, marisqueiros e as desfiadeiras de siri. Em sua orla, além da bela paisagem da baía de Vitória, há restaurantes onde se pode experimentar pratos tradicionais da gastronomia do Espírito Santo, como a moqueca e a torta capixaba.
fonte: turismo.es.gov.br  Panela de Barro: Melhor representação do artesanato capixaba de origem indígena. Uma tradição passada de mãe para filha há pelo menos 400 anos. Torna mais saborosos os pratos típicos à base de frutos do mar, como a moqueca e a torta capixaba. A Associação das paneleiras funciona no bairro de Goiabeiras e comercializa as panelas.

Vila Velha

Convento da Penha. Foto:  Fábio Machado Convento da Penha: Uma das mais belas e antigas construções do Brasil Colonial e o mais antigo santuário mariano do país. Tem em seu acervo a tela de Nossa Senhora das Alegrias, trazida de Portugal no início do século XVI, e murais de Benedito Calixto. Construído sobre um rochedo em 1558 pelo Frei Pedro Palácios, permite avistar de seu ponto mais alto Vila Velha, Vitória e alguns municípios vizinhos. O acesso pelo caminho de pedras rústicas margeia resquícios originais da Mata Atlântica, com diversas espécies de plantas e animais silvestres.
Museu Ferroviário. Fonte:  Panoramio Museu Ferroviário: Antiga Estação Pedro Nolasco, construída em 1927, reúne um rico acervo que retrata parte da história das ferrovias do Brasil, com a velha Maria Fumaça, o vagão de madeira, o trole, o telégrafo e o quepe do agente, além de muitas fotografias.
Vila Velha Praias da Costa, Itapuã e Itaparica: Compõem uma orla contínua e ficam apenas a três quilômetros do Centro. Em alguns pontos, têm águas calmas. Em outros, mais inclinados, ondas fortes e areia fofa.
Fábrica de Chocolates Garoto Fábrica de Chocolates Garoto: Fundada pelo imigrante alemão Henrique Meyerfreund, tem um Centro de Documentação e Memória que relata sua trajetória por meio de objetos como a maleta do caixeiro-viajante e as latas onde eram guardadas as balas. Em uma sala de 120 m², estão expostos todos os produtos fabricados desde o início das operações, 300 cartazes, 70 caixas-arquivo, quatro mil imagens, 150 vídeos e 50 depoimentos.
Farol de Santa Luzia. Fonte: Panoramio. Farol Santa Luzia: Situado entre o Morro do Moreno e a Praia da Costa, o farol é uma atração à parte. Construído há mais de 100 anos na Escócia, tem 12 metros de altura e emite, ininterruptamente, sinais aos navegantes com um alcance de 16 milhas marítimas. Seu funcionamento é à base de álcool, gás e eletricidade e serve de orientação aos navios que atracam nos portos de Vitória, Vila Velha e Tubarão. A parte interna do farol está fechada à visitação, mas o passeio vale a pena, também para apreciar o seu entorno, com belas praias, como a bucólica Praia do Ribeiro e o Morro do Moreno. Na região também há restaurantes.
Barra do Jucu Barra do Jucu: Antiga vila de pescadores, a praia ficou famosa pelo movimento dos surfistas, que enfrentam o mar agitado junto ao Morro da Concha, e pela música Madalena, de Martinho da Vila. Aliás, o morro da Concha proporciona uma bela vista das praias locais, como a da Concha e da Barrinha. Uma ótima pedida é escolher uma das várias opções de pratos à base de frutos do mar nos bares e restaurantes locais.

 

Guarapari

Praia das Castanheiras. Fonte: http://www.360meridianos.com Praia dos Namorados, das Castanheiras e da Areia Preta: As praias dos Namorados e das Castanheiras são divididas por pedras enormes, intercaladas por arrecifes, formando, durante a maré baixa, piscinas naturais repletas de peixinhos, o que as torna muito atraentes para as crianças. Já a da Areia Preta, com ondas fracas e faixas douradas e escuras, é a principal praia de areia monazítica de Guarapari. Além dos idosos, que se enterram nas areias em busca de suas propriedades medicinais, muitos jovens frequentam o local: uma trilha sobre as pedras, no lado direito, leva à prainha das Pelotas.
Enseada Azul. Fonte: Panoramio. Enseada Azul: Formada pelas praias de Guaibura, Bacutia, Mucumã e Peracanga, interligadas por areias brancas e finas. Tem água extremamente cristalina que permite boa visibilidade e 8m de profundidade. Ali, a 300m de areia, encontra-se um cargueiro alemão que naufragou em 1942.
Praia de Meaípe Praia de Meaípe: Margeia uma antiga aldeia de pescadores. De ondas fracas e areia grossa, é contornada por castanheiras. Despontando hoje entre uma das mais procuradas do Estado, já foi considerada uma das dez praias mais bonitas do Brasil, pela revista Quatro Rodas.
Parque Estadual Paulo César Vinha. Fonte: es.gov.br Parque Estadual Paulo César Vinha: Antigo Parque Estadual de Setiba tem esse nome em homenagem ao biólogo assassinado devido à sua luta pela preservação do local. Com uma área de 1.500ha, encontra-se numa planície litorânea. Sua principal formação geológica é a restinga.
Praia do Morro. Fonte: flickr.com Praia do Morro: Com 4 km de extensão, com areia clara, fina e solta, é uma das maiores praias de Guarapari. Em uma das extremidades as ondas são fortes; na outra, as águas são calmas.

Serra

Igreja e Residência dos Reis Magos. Fonte: serra.es.gov.br Igreja e Residência dos Reis Magos: Este é o mais significativo exemplo das construções jesuítas no Espírito Santo. A igreja, a residência e a praça permanecem completas, com raríssimas modificações. A primeira capela foi erguida no dia 6 de janeiro de 1557, por isso recebeu o nome de Reis Magos. A construção era pequena e feita de palha. A conclusão da igreja se deu em 1580, quando a mesma foi inaugurada com uma festa solene. Aberta à visitação de quarta a segunda-feira, das 9 às 17 horas.
Banda de Congo Jovens de Manguinhos - Manguinhos/Serra. Fonte: abcserra.org.br Congo: Ritmo tradicional do Espírito Santo, o congo é uma das maiores características do folclore capixaba. Suas toadas fazem referência à escravidão, aos santos de devoção popular, ao amor, à morte e ao mar. As bandas de congo são presença confirmada em festas religiosas, como as de São Benedito (dezembro) e São Pedro (junho).
Casa de Congo Mestre Antônio Rosa Casa de Congo Mestre Antônio Rosa: Espaço multicultural que possui como princípio norteador proporcionar à sociedade um lugar permanente de formação da consciência histórico-cultural, contribuindo para a preservação e resgate da maior manifestação folclórica do município. Permanentemente é exposto o Acervo da Casa do Congo, que tem o objetivo de divulgar o Ciclo Folclórico-Religioso de São Benedito, na Serra. Visitas podem ser feitas de segunda a sexta, das 8 às 18 horas.
Manguinhos. Fonte: ips.es.gov.br Manguinhos: De águas calmas, ambiente bucólico e acolhedor, tornou-se a preferida de intelectuais, artistas e amantes da paz e da natureza. Também virou recanto seguro para as tartarugas marinhas que desovam em suas areias. O local também é muito disputado para os amantes da pesca e por quem gosta de caminhadas à beira-mar. Outra atração local é a culinária, pois é onde estão os melhores restaurantes.
Lagoa Juara. Fonte: es.gov.br Lagoas: O município possui duas: a de Carapebus e Juara. A Lagoa Juara faz parte da bacia hidrográfica do rio Jacaraípe e abriga o projeto Tilápia, com a instalação de tanques-rede. Nos finais de semana, a Associação de Pescadores da região serve tilápia frita que pode ser degustada à beira da lagoa. Aberta das 7 às 18 horas. Mais informações pelo telefone (27) 3252-3747.
Mestre Álvaro. Fonte: citybrazil.com.br Mestre Álvaro: O pico está a 833 metros do nível do mar. A área do monte foi transformada em Reserva Biológica Estadual e Parque Florestal. Os mais animados podem chegar ao topo por trilhas, de onde se tem uma bela vista da ilha de Vitória e dos municípios da Serra e de Cariacica. A caminhada dura entre 1 hora e 1h30 e requer acompanhamento de um guia. Contato com o Sindetur – Sindicato dos Guias Turísticos, pelo (27) 3229-4087/3034-1719.

Cariacica

Mochuara. Fonte: br.worldmapz.com. Mochuara: Pedra de granito com 724m de altura na região rural do município. Foi tombada como patrimônio histórico-paisagístico em 1992. Serviu de abrigo para escravos que fugiram da rebelião de Queimados, na Serra. O destaque é a pista para rappel, com 12,5m. Possui em seus limites uma biodiversidade valiosa e é morada de espécies ameaçadas, como o araçá do mato, pau d’alho, cobi da serra, cobi da pedra, jeriquitim e jeriquitibá. Sua fauna é composta por beija-flores, pica-paus, lagartos e outros bichos. O local conta com excelente infraestrutura e áreas de lazer e restaurantes que servem pratos exóticos, como carne de javali. Mais informações pelo telefone: (27) 3254-1488.
Congo de Máscaras. Fonte: novoespaco.wordpress.com Congo de Máscaras: Realizado em Roda D’água, é uma das manifestações folclóricas mais antigas do município. Nos três dias de festa, acontece a apresentação de bandas de congo.
Reserva Biológica de Duas Bocas. Fonte: es.gov.br / Cacá Lima Reserva Biológica de Duas Bocas: Em uma área de 2.910ha, reflete a biodiversidade da Mata Atlântica e abriga a represa de Duas Bocas, inaugurada por Getúlio Vargas em 1950 e responsável por 25% da água consumida no município.

Viana

Estação Ferroviária de Viana. Fonte: estacoesferroviarias.com.br /Waldson Menezes em maio de 2008 Museu Ferroviário: Antiga Estação Ferroviária, construída em 1895. Possui estacionamento, jardim paisagístico, coreto coberto para apresentações artísticas e a sala de exposição Alvimar Silva, em homenagem ao poeta vianense.
Casa da Cultura. Fonte: .rotascapixabas.com Casa da Cultura: Funciona em um casarão que pertence à família Lyrio, localizado na sede da cidade, ostenta arquitetura açoriana. Uma das construções mais antigas do Estado, já hospedou o imperador Dom Pedro II.
Cachoeira da Fumaça Cachoeira da Fumaça: A principal cachoeira do município está localizada no sítio de mesmo nome, propriedade de Mário Ribeiro Grijó, a 8 km da sede. O local é aberto ao público.
Igreja Nossa Senhora da Conceição. Fonte: Panoramio. Igrejas: As igrejas Nossa Senhora da Conceição e de Nossa Senhora de Belém são atrações à parte e dizem muito sobre a cultura local.
Rampa do Urubu. Fonte: psicokrause.blogspot.com.br Rampa do Urubu: Facilidade de acesso, vista panorâmica e possibilidade de fazer todos os tipos de voos são alguns motivos que fazem da Rampa do Urubu o point do voo livre da Grande Vitória. A proximidade da capital atrai cerca de 400 pessoas ao local a cada fim de semana. Lá de cima, a 260 metros de altura, a vista alcança as belezas de Viana, Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra e Domingos Martins.

Domingos Martins

Distante apenas 42 quilômetros de Vitória, Domingos Martins conquista, sobretudo, pelas belezas naturais e pelo clima agradável, considerado um dos melhores do mundo. O município hoje é conhecido nacional e internacionalmente e recebe um grande número de turistas durante o ano, especialmente durante o inverno, estação que deixa a cidade ainda mais charmosa e transforma Domingos Martins no “point” da temporada.

Estação Germânica. Fonte: Prefeitura Municipal de Domingos Martins - PMDM Estação Germânica: Colonizado por alemães e italianos, o município ainda mantém fortes os traços de seus antepassados, que podem ser observados na culinária, na cultura, no artesanato e na arquitetura. Logo na entrada da cidade pode-se observar a influência de imigrantes germânicos que chegaram à região entre 1847 e 1873 a fim de colonizá-la. A Estação Germânica, em Santa Isabel, guarda a história sobre os trilhos do Trem das Montanhas Capixabas. Já na entrada da cidade, um pórtico em estilo germânico da às boas vindas àqueles que chegam à bucólica Domingos Martins.
Casa da Cultura. Fonte: Prefeitura Municipal de Domingos Martins - PMDM Casa da Cultura: Na Casa da Cultura, o Museu Histórico da Imigração registra os costumes e hábitos dos antepassados.
Praça Dr. Arthur Gerhardt. Fonte: Prefeitura Municipal de Domingos Martins - PMDM Praça Dr. Arthur Gerhardt: Localizada no centro da cidade, a praça traz no colorido das flores e no aconchego dos banquinhos um convite à contemplação. “A pracinha” – como é carinhosamente chamada, também abriga Igreja Luterana, a primeira igreja evangélica do país a ter uma torre. Inaugurada em 1866, é tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual.
Rua do Lazer. Fonte: Prefeitura Municipal de Domingos Martins - PMDM / Laerte Targueta Rua de Lazer: Localizada no centro da cidade, na Rua João Batista Wernersbach, a Rua de Lazer, oferece várias opções de entretenimento, alimentação e compras tanto para os moradores locais como para os turistas.
Pedra Azul. Fonte: Prefeitura Municipal de Domingos Martins - PMDM Pedra Azul: Suas belas paisagens e a Pedra do Lagarto são um convite à apreciação do lugar. A hospitalidade e o conforto de seus hotéis e pousadas e a deliciosa culinária dos restaurantes e cafés coloniais são características desta bela região.

Os aspectos tradicionais da colonização italiana e os atrativos naturais contribuem para que a Pedra Azul seja a localidade com maior atratividade turística da região. Possui um dos três melhores climas do mundo e a segunda maior cobertura de Mata Atlântica do país. Os hotéis e pousadas oferecem lazer, centros de convenções e acomodações confortáveis.

Na região encontra-se gastronomia de alto padrão com especialidades das cozinhas portuguesa, Italiana, alemã, francesa e orgânica, além de quitutes regionais.

O agroturismo em Pedra Azul é tão diversificado quanto inovador. Dezenas de propriedades rurais do distrito vêm construindo com dedicação, esmero e originalidade, espaços de acolhimento aos visitantes visando tornar a estada em Pedra Azul uma experiência única de contato com as coisas do meio rural, sua cultura, gastronomia e artesanato, cercados de exuberante beleza natural.

 

Fonte: Site do Governo do Estado do Espírito Santo e Prefeitura Municipal de Domingos Martins – Acesse www.es.gov.br e www.domingosmartins.es.gov.br