19 janeiro 2020

Presidente em exercício está consciente dos desafios

Conforme determina o Estatuto, diante da ausência do presidente, o vice-presidente assume o cargo. Desta forma, com o afastamento do presidente eleito para um processo de apuração, desde 18 de novembro de 2019, Cap Thompson está na presidência da associação. Ele está consciente dos desafios, internos e externos, continuam e da luta por melhores condições para a família militar capixaba também.

De acordo com o presidente em exercício, a diretoria visa à reestruturação da Aspomires. “Estamos atravessando uma crise, que vem se agravando. Nossa dificuldade financeira precisa ser sanada”, afirma Cap Thompson. E explica: “Com a migração do sistema de informação da Aspomires, os processos de concessão de auxílio financeiro estão mais seguros, pois é avaliada a capacidade de pagamento do associado, conforme rege nosso Estatuto”.

Entidades representativas se reúnem

Cap Thompson destaca que, neste novo formato, é possível controlar o processo de empréstimo, pois o próprio sistema calcula o limite a ser liberado, com base na margem e no prazo. “A associação depende da arrecadação, pois o custo operacional da Aspomires é proporcional ao tamanho dela. O equilíbrio financeiro garante a continuidade das demais atividades, seja na área jurídica, social e até mesmo financeira. Nosso trabalho, como este novo sistema, vai ao encontro da capitalização e da segurança da nossa associação”, esclarece.

Externamente, a Aspomires trabalha visando às melhores condições para a família militar capixaba. Para isso, a associação apoia a Frente Unificada de Valorização Salarial e o Projeto Político Militar – PPM. Cap Thompson ressalta a importância desses dois projetos. “A união promovida pela Frente é inédita e fundamental e estamos esperançosos desta demanda ser atendida. Temos o respaldo da sociedade civil organizada, como a FINDES, Fecomércio, OAB, que se dispuseram em apoiar na sensibilização do governo para uma resposta. Nossa pauta é um direito garantido pela Constituição”, enfatiza.

Com relação ao PPM, o presidente assegura que foi uma experiência que deu certo em 2018 e as expectativas para 2020 são ainda melhores. “Quando a Aspomires encampou sozinha este projeto de trazer o militar para o debate político, tivemos êxito, basta conferir o resultado nas urnas, que demonstrou a força que a família militar tem, quando se caminha na mesma direção. Em 2020, devemos avançar ainda mais. Já temos um bom número de militares interessados na candidatura para mandatos em nível municipal. A meta inicial é quadruplicar a quantidade das eleições de 2016”, finaliza Cap Thompson.